NOTÍCIAS

Rio, onde a indústria naval foi destruída, lidera perda de empregos

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta sexta-feira pelo Ministério do Trabalho mostram que o Rio de Janeiro foi o estado que mais fechou postos de trabalho com carteira assinada, com 92.192 vagas eliminadas em 2017.

“Isso aponta para uma situação calamitosa no Rio. Há uma situação local que precisa ser resolvida. Passou-se o período de grandes eventos, a questão da Petrobras também influencia o mercado de trabalho no Rio”, disse o coordenador de estatística do Ministério do Trabalho, Mário Magalhães.

Em todo o país, no terceiro ano seguido com cortes no mercado formal de trabalho, foram fechados 20.832 postos com carteira assinada em 2017.

Todos os setores da atividade econômica demitiram mais que contrataram em 2017 no Rio. O pior desempenho foi o do serviço, com fechamento de 47.052 postos de trabalho. Esse resultado foi seguindo pelo saldo negativo nos setores da construção civil (-19.448), indústria (-11.944), comércio (-7.791) e administração pública (-2.105).

Em números totais, as cidades que mais encerram vagas de trabalho com carteira assinada, no estado, foram a capital (-55.527), Macaé (-8.904), Duque de Caxias (-8.329) e Niterói (-4.985).

Fonte: Brasil 247

1,512 total views, 4 views today

Sindimetal-Rio

Sindicato classista e de luta

Fundado em 1º de maio de 1917.

O Sindicato dos Metalúrgicos do Rio de Janeiro, fundado em 1º de maio de 1917, continua sendo o principal instrumento de luta e de atuação da categoria. Tem uma rica história em prol do Brasil, da democracia e em defesa dos trabalhadores.

O Sindicato, consciente do seu papel, segue firme, buscando sempre a valorização do trabalhador e a construção de uma sociedade mais justa e igualitária, a sociedade socialista.

Saiba mais