NOTÍCIAS

Sindicatos e CTB RJ se reúnem na Alerj para debater o Repetro

Representantes da CTB Rio de Janeiro, do Sindicato dos Metalúrgicos do Rio de Janeiro e do Sindicato dos Metalúrgicos de Angra dos Reis estiveram reunidos, na última quarta-feira (28) para debater os efeitos do REPETRO na atividade de Petróleo e Gás no Estado, bem como a tramitação do Decreto do Governo Estadual e os Projetos de Leis dia deputados que versam sobre a matéria.

Na reunião, ficou estabelecido que os parlamentares vão trabalhar para derrotar o Decreto por entender que ele cassa as prerrogativas dos legisladores, mas não deixarão um hiato na lei estadual. A ideia é emendar o PL do próprio deputado André Ceciliano, que prevê isenção às empresas apenas na fase de pesquisa. O consenso obtido entre os deputados presentes e as entidades sindicais é de estender também a isenção às empresas já instaladas no estado. Também houve consenso sobre a urgência e necessidade da retomada dos empregos e do desenvolvimento e, que, para isso, a indústria naval precisa ser incrementa.

“O mais importante para o Rio de Janeiro é a retomada dos empregos. O REPETRO pode trazer novos investimentos para a retomada do desenvolvimento do nosso Estado, contribuindo para a abertura dos estaleiros. É com a volta do emprego que vamos tirar o Rio dessa crise que se encontra.” – defendeu Jesus Cardoso, presidente do Sindimetal-Rio.

Participaram também da reunião um representante da CUT e o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Niterói, os Deputados Luís Paulo Correa da Rocha e Carlos Osório (ambos do PSDB), Gilberto Palmares e Waldeck Carneiro (ambos do PT), Paulo Ramos (PDT) e a assessoria da Deputada Enfermeira Rejane (PCdoB). O Deputado André Ceciliano se encarregou de apresentar às entidades o novo texto sobre o REPETRO que substituirá os projetos em curso. Por sugestão do Deputado Waldeck Carneiro foi acolhida a proposta da CTB para criação de um fórum permanente para tratar do assunto. Esse fórum seria na prática a reunião de três Comissões da ALERJ em conjunto com as entidades sindicais. A Presidenta do Sindimetal-Angra, Cristiane Marcolino considerou a reunião muito positiva.

“A reunião foi muito positiva, até porque a PL inicial do André Ceciliano não contemplava as fases de produção e desenvolvimento, que deixava de fora todos os estaleiros. Nós conseguimos cavar essa emenda que acrescenta os benefícios do REPETRO para as empresas que estão instaladas no Rio de Janeiro, em especial os estaleiros. Então foi uma reunião muito positiva, onde avançamos nesse ponto para conseguir deixar nossos estaleiros competitivos, na busca por obras, do mesmo modo que os estaleiros dos outros Estados que já aderiram ao REPETRO.” – afirmou Cristiane.

689 total views, 2 views today

Sindimetal-Rio

Sindicato classista e de luta

Fundado em 1º de maio de 1917.

O Sindicato dos Metalúrgicos do Rio de Janeiro, fundado em 1º de maio de 1917, continua sendo o principal instrumento de luta e de atuação da categoria. Tem uma rica história em prol do Brasil, da democracia e em defesa dos trabalhadores.

O Sindicato, consciente do seu papel, segue firme, buscando sempre a valorização do trabalhador e a construção de uma sociedade mais justa e igualitária, a sociedade socialista.

Saiba mais